Sábado, 29 de Maio de 2010
I go to Sleep

Gosto bastante da noite.
É o momento preferido do dia. Gosto do silêncio, da ideia de mais ninguém estar acordado, de estar sozinha. Sou eu e não tenho ninguém a chatear-me, não tenho barulho a distrair-me. Todos dormem e eu posso ser eu... E, se pudesse, sê-lo-ia a noite toda.
Mas tenho de acordar cedo no dia seguinte.

 

É a noite. E todos descansam. E eu olho para o vazio e imagino. Até a minha gata dorme.

 

Olho à minha volta e é o nada. O sentimento não é o mesmo, e eu peço às horas parar não passarem. Não quero um dia seguinte; quero a noite de hoje. Quero o tempo, quero tudo, quero a falta de luz que me acalma e permite ser eu. Sem o tempo.

 

Eu e o tempo estamos zangados. Ele passa por mim a correr e já nem dá pela minha presença.

 

O ponto é: é a noite. Todos dormem, e tu? Eu sonho acordada. Imagino e por vezes fico onde estou. Não há força nem energia para sequer acordar. Não somos mais donos da vontade - tanto queremos mas a fragilidade do nosso corpo físico e mental cedeu. E à noite somos nós. Não se pode lutar.

 

Deito-me em cima da cama e olho para o tecto, por cima da colcha. O cansaço é tanto que gostaria de ficar nesta posição e não mais me mexer.

 

A luz do candeeiro é ténue e amarela. É reconfortante porque é só minha e só eu estou acordada, só eu devaneio e ninguém me pode mudar o rumo, como durante o dia.

 

Não comandamos as nossas vidas, estas levam-nos atrás. E à noite pouso a cabeça na almofada e afasto os cabelos para o lado, e vou dormir. E não durmo, não há tempo, e estou cansada e o tempo não volta.

 

 

Imagino que estás comigo, quando estou deitada. As lágrimas por vezes encontram o seu caminho para fora. E imagino que nunca estou sozinha e que por um único segundo no mundo, a vida é perfeita. E que nunca partiste de ao pé de mim. E vou dormir e estás comigo durante esse segundo perfeito em que o mundo não abate sobre mim, à noite. A noite.

 

E o dia. O dia que com tudo acaba. O dia que me arrasta quando eu já não consigo ir. E onde eu espero pela noite. Onde ninguém me fala. Onde ninguém me chateia. Onde ninguém me questiona. A noite que não me dá descanso.

 

Mas a noite que me ama para lá do dia.

Eu vou dormir e imagino.


Sinto-me: Cansada.
Rocking: I go to Sleep - Sia

Delineado por Summer às 01:30
Envia-me para todos | comentar | Fab Fav

.More from me

. Profile

. Add

.Antinous
Sou do tipo emocional. Vivo cada emoção até ao limite. A minha vida é preenchida pela histeria das emoções. Sou toda eu uma emoção constante. Conheço apenas os extremos e não o intermédio. Amo ou odeio. Sou feita pelo desgaste psicológico. A intensidade sou eu, a paixão, o medo, os nervos, a liberdade, a felicidade, o sofrimento, sou toda eu. Levo a vida ao limite, vivo as emoções demasiado fortes. Sou do tipo que extravasa a tua vida.
.Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

29
30


.Recent drops

. Wonderful Life

. Sushi Dress

. Clínica Privada T3

. Where did I go wrong?

. I go to Sleep

. Programadora Gira?

. ...

. Y las Mujeres somos Las d...

. Dicas para o seu PC

. How Many Lives Are Living...

.Archive

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.Links
.Favoritos

. É a preguiça.

. 19

. Tristeza

.Search
 
blogs SAPO
.subscrever feeds